COMO DECIFRAR E ESCOLHER O SEU CANDIDATO POLÍTICO

Home  /  Uncategorized  /  COMO DECIFRAR E ESCOLHER O SEU CANDIDATO POLÍTICO

No período que antecede as campanhas políticas é muito usual os partidos, coligações e candidatos realizarem treinamentos e orientações que lhes ajudem a desenvolver uma performance comunicacional para passar as propostas e projetos de forma adequada facilitando assim o entendimento pela população.

Em vários treinamentos que ministro para políticos e candidatos é possível observar o interesse em realizar o aprimoramento da comunicação como ferramenta para facilitar o entendimento da mensagem.

No entanto, reparei que, diferentemente de alguns candidatos sérios, outros candidatos e partidos recorrem aos treinamentos para mascarar as verdadeiras intenções e passar uma imagem positiva e de credibilidade com a intenção de mudar o comportamento comunicacional do candidato.

Por isso, neste post vou pontuar os principais aspectos que facilitam a avaliação pelo eleitor.

Sabe-se que a análise atenta da performance comunicacional de um candidato político pode nos dar muitas pistas sobre a sua personalidade, a veracidade da informação e real intenção do partido ou coligação.

Assim neste post indico quais são os principais aspectos que devemos observar:

  • Expressão Facial e Corporal: linguagem corporal geral, gestos, movimentos com os olhos, microexpressões e postura adotada;
  • Indumentária: vestuário utilizado, cores, acessórios e complementos;
  • Vocabulário: palavras e recursos linguísticos utilizados;
  • Voz: imagem sonora apresentada;
  • Dicção: articulação dos sons da fala;
  • Escuta: demonstração de atenção e empatia;
  • Ordenação e apresentação da informação.

Todos os aspectos estão envolvidos no desempenho, performance e relacionamento comunicacional sendo imprescindível avaliá-los durante os comícios e discursos dos candidatos. Mas, também é fundamental avaliá-los em momentos espontâneos para verificar se as impressões e análise obtidas sobre os candidatos se confirmam.

Assim seguir este roteiro facilita a nossa observação:

1 – Expressão Facial e Corporal:

Olhar: Se o olhar ficar desviando de forma exagerada, fique atento e anote as informações fornecidas para confirmar posteriormente.

De acordo com pesquisas se o candidato ao falar olhar para cima e para direita, isto significa que ele pode estar construindo imagens e informações. Pode ser um indicativo de apresentação de uma nova informação ou ainda uma mentira.

Já, se o candidato responder olhando para cima e para esquerda, pode ser um indicativo de estar relembrando as informações e imagens, provavelmente é uma mensagem verídica.

No entanto, identificar se o falante é destro ou canhoto é imprescindível. Se for destro acompanhar o esquema acima.

Mesmo assim, as informações aqui relatadas devem ser avaliadas em conjunto com o contexto e demais aspectos.

Sorrir: verifique se o sorriso é falso ou espontâneo. O sorriso espontâneo é aquele que apresenta a movimentação dos músculos ao redor dos olhos, assim como todo o rosto.

Gestos representativos e indicativos: são os movimentos com os braços e mãos. Verifique se os gestos estão em sintonia com a mensagem e se acompanham o ritmo e velocidade da fala.

  • Gestos largos e agitados revelam ansiedade, confusão interior, dificuldades de ordenar o pensamento;
  • Gestos sóbrios e controlados definem um indivíduo calmo, seguro de si, respeitoso e dado à reflexão;
  • Já o aparecimento de gestos confusos e desastrados podem ser um indicativo de pouco amadurecimento psicológico, muita timidez e resultado de insatisfação.

Se a todo momento o candidato fala com as mãos elevadas com as palmas próximas ao peito, isso pode revelar certo narcisismo, ou seja, ele está preocupado consigo mesmo e interessado em defender seus próprios direitos.

Mãos: é muito comum observar que quando pessoas não querem revelar suas informações apresentam a mão na boca. Mão na boca pode ser tensão, medo e controle das palavras. Assim, ao falar podem virar um pouco a cabeça para esconder a boca, seguram uma caneta na boca, apertam e juntam os lábios com os dedos. Estes mecanismos podem ser uma tentativa inconsciente de impedir que a informação escape, mas também pode denotar dúvida, incerteza ou exagero.

Microexpressões: são sinais de emoção e sentimentos. Aparecem de forma breve, instantâneas e involuntárias podendo ser observadas por nós. Desta forma, as microexpressões apresentam a verdadeira emoção interior.  Temos sete sinais universais: alegria, tristeza, aversão (nojo), raiva, desprezo, surpresa e medo. Neste item devemos observar a incompatibilidade entre a emoção e o que é dito.

Postura:  algumas informações construídas são observadas na postura do candidato que pode ser muito rígida, fechada e com o corpo inclinado para trás. Por vezes, apresenta as pernas e os braços cruzados. Por outro lado, se a informação for transparente sua postura corporal será aberta, relaxada e confortável. A postura do nosso corpo diz muito sobre como pensamos ou nos sentimos.

O ideal é observar o aparecimento de incongruências de movimentos em relação as informações fornecidas.

2 – Indumentária: vestuário utilizado, cores, acessórios e complementos:

Logo de início o que chama mais atenção são os aspectos relacionados com o visual e estilo. Devemos observar a roupa utilizada, a cor e acessórios complementares. Se tudo estiver muito certinho e detalhadamente organizado, desconfie! Mantenha a sua atenção aguçada. Verifique se o visual utilizado está de acordo com a imagem, comportamento, perfil, pois estes itens, mostram muito sobre a pessoa.

3 – Vocabulário – palavras e recursos linguísticos:

Se o candidato utilizar muitas palavras e uma linguagem técnica, ele realmente ainda não está integrado com as características do público e população. Ainda lhe falta adaptação. Normalmente os discursos são construídos e isso fica visível no vocabulário mais formal.  

4 – Voz – imagem sonora:

A voz é sentimento e emoção. Fique atento na voz de seu candidato, pois a voz realmente está relacionada ao sentimento e podemos notar muito sobre o que ele está sentindo ou querendo transmitir.

Neste sentido é fundamental prestar atenção ao tom da voz, qual a forma e a maneira que está sendo utilizada a entonação, modulação e inflexão para passar as informações.

É muito comum em momentos de maior constrangimento e nervosismo apresentarmos uma voz mais embargada, trêmula e monótona. Mas, pode também ser um indicativo de que alguma informação não condiz com o contexto real.

Outro aspecto característico da voz muito presente nestes contextos é o aparecimento de rouquidão por conta do uso intensivo da voz, cansaço, stress e esgotamento.

Mesmo que não esteja relacionado com uma informação mentirosa, uma alteração vocal diz muito sobre a dinâmica do partido e interfere na credibilidade da mensagem.

Outra pista para análise está relacionada com a nossa respiração. Se os ciclos respiratórios estiverem muito irregulares significa que existe uma agitação e excitação naquele momento e com a passagem daquela informação. Mas, também pode ser resultado de ansiedade e preocupação na transmissão da informação.

5 – Dicção – articulação dos sons da fala:

A articulação dos sons da fala diz muito sobre nós. Se a pronúncia estiver imprecisa pode revelar dificuldade na organização mental ou desinteresse em comunicar esta informação.

No entanto, se a dicção estiver bem definida e articulada pode passar clareza de ideias, desejo de ser compreendido, franqueza e muito conhecimento sobre o assunto.

Outro aspecto para observar é a velocidade da fala. Se a velocidade estiver lenta pode passar falta de organização de ideias e lentidão de pensamentos podendo passar a impressão de insegurança sobre a temática. Já se a velocidade estiver elevada pode passar ansiedade, falta de tempo ou tensão neste cenário.

6 – Escuta – demonstração de atenção e empatia:

A escuta atenta é um indicativo de que a pessoa está tranquila em relação as informações relatadas. Observe se o candidato ao ser questionado apresenta um semblante amistoso e expressão facial sorridente. Muitas vezes observa-se certa indiferença, impaciência, preconceito, preocupação e posição adotada. Ou ainda, aproveitam esta oportunidade de escuta para elencar informações que ajudem a esclarecer e apresentar os pontos relevantes das bases e projetos defendidos. É possível observar se o candidato apresenta interesse genuíno pela população.

7 – Ordenação e apresentação da informação:

Toda informação necessita de uma ordenação. Assim, observe se o seu candidato consegue dividir o seu discurso em começo, meio e fim, apresentando uma ordenação lógica. É fundamental que ele apresente os pontos principais (listas de tópicos), que pode ser com base em temas relacionados a solução de problemas, estatísticas, exemplos e informações.

Resumidamente:

Quando o candidato começar a falar preste atenção nas microexpressões, nos movimentos dos olhos, na articulação dos sons da fala, na abertura da boca e na voz. Observe se a expressão facial está sorridente e natural e se está em sintonia com a informação oferecida.

Lembre-se de evitar interpretar os sinais, aspectos comunicacionais realizados isoladamente. Assim, avalie a comunicação global e se por ventura sentir um estranhamento, verifique os aspectos comunicacionais (acima citados) envolvidos, o contexto, a informação etc.

Com base neste roteiro de análise, é possível identificar se o político está fazendo uma representação premeditada, desonesta e inautêntica.

É importante perceber se o que está sendo dito não é mera conveniência.

Desta forma, desejo uma ótima avaliação a todos!!!

 Grande abraço. Sucesso sempre!!!

 Maria do Carmo Carrasco

CEO de Comunicação Corporativa e Desenvolvimento Profissional – Cop Consultoria; Fonoaudióloga Forense, Ocupacional e Empresarial – CRF.ª 5037-SP; Personal Communication Trainer – Mentory Vocal e Comunicacional; Perita em Comunicação Humana e Doenças Comunicacionais; Docente OAB/SP – ESA;  AASP e MP.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>