Depois de alguns anos de estudo e pesquisa cheguei à conclusão que as pessoas não precisam de uma comunicação eficaz, mas, sim de uma comunicação espontânea. Mas, afinal, por que buscamos uma comunicação eficaz e por vezes a perfeição?

Ao assistir o TED da pesquisadora Brené Brown sobre a vulnerabilidade como possibilidade de vida plena, algumas questões vieram a tona e por isso realizei esta reflexão:

É, real, que precisamos interagir com alguns padrões da vida cotidiana, profissional e de comunicação. É necessário, nos relacionarmos com algumas regras, pois precisamos facilitar o entendimento e relacionamentos interpessoais.

No entanto, o ideal, é apresentarmos aquela comunicação que nos representa verdadeiramente, ou seja, que demonstre as nossas potencialidades, as nossas características individuais, os nossos pontos positivos, e, é claro que alguns aspectos que precisamos melhorar também estarão presentes.

O que nos faz buscar uma comunicação eficaz e perfeita é a necessidade que temos de pertencimento, integração, sucesso, satisfação, melhores posições, etc

E, por isso tenho me dedicado a buscar formas e estratégias para auxiliar pessoas e profissionais a desenvolverem o potencial da comunicação espontânea, que tem como objetivo, trazer à tona, a sensação de pertencimento, de conexão, de amor próprio, de satisfação nas relações pessoais, interpessoais e profissionais.

O que a minha experiência tem demonstrado é que, para ter uma comunicação espontânea e verdadeira de acordo com o nosso perfil e performance é necessário, em primeiro lugar, sermos autênticos, ou seja, desenvolvermos uma autenticidade. E isso nos remete a algo fundamental, que é termos a coragem de sermos imperfeitos. Assunto abordado também no TED de forma singular.

Para termos êxito neste processo devemos ser compassivos conosco e com os outros, alimentando a coragem de “abandonarmos as pessoas que achamos que devemos ser, para sermos as pessoas que somos” (Brown, 2010). Achei muito bonita esta fala e penso que resume a essência e necessidade do ser humano.

Com certeza, isso facilita muito o estabelecimento da conexão e a comunicação.

Para nos tornarmos espontâneos, e autênticos precisamos em primeiro lugar, aceitarmos que todos nós somos vulneráveis, ou seja, temos um grau de vulnerabilidade. Mas, afinal, o que é vulnerabilidade? De acordo com o Dicionário Michaelis, vulnerabilidade é:

1 Qualidade ou estado do que é vulnerável.

2 Suscetibilidade de ser ferido ou atingido por uma doença; fragilidade.

3 Característica de algo que é sujeito a críticas por apresentar falhas ou incoerências; fragilidade.

A palavra, etimologicamente deriva do latim vulnerabĭlis+dade, e do francês é vulnérabilité.

Então, ser vulnerável é saber que estamos frágeis em certas situações, estamos exposto e suscetíveis a avaliação alheia Esta situação que promove o medo, a insegurança, o constrangimento.

Mas, quando nos conscientizamos que somos vulneráveis, e enxergamos este aspecto de forma madura, isso nos dá o direito de sentirmos medo, sentirmos vergonha, sentirmos a sensação de não merecimento e pertencimento, e, é justamente isso, de forma paradoxal, que nos ajuda a ter a coragem de darmos o primeiro passo em qualquer uma das situação e cenários que enfrentamos na nossa vida: de exposição em público, de delegação e ordenação de tarefas, de avaliação alheia, de apresentação de uma ideia, de conversa com um chefe, no atendimento ao cliente, de participação de uma audiência, na defesa de um réu, em uma conversa, m um relacionamento amoroso etc.

É interessante comentar algo muito positivo, que a vulnerabilidade também é o centro da alegria, da criatividade, das possibilidades, do pertencimento e merecimento, do amor e paixão, da inovação e da mudança.

E, isso é libertador, nos liberta e nos mostra possibilidades reais de uma mudança de paradigma, de afastamento dos padrões de massa, para sermos apenas nós mesmos. Podemos nos comunicar corretamente, sermos claros, objetivos, convincentes, se somos comunicadores verdadeiros e espontâneos.

De acordo com Brown (2010) temos que parar de “anestesiarmos nossas emoções, pois quando o fazemos, por vezes utilizamos alguns escapes, dentre eles, as drogas e bebidas, a comida em excesso, o trabalho exagerado, as compras desnecessárias etc”.

Ao anestesiarmos os medos, os fracassos, a vulnerabilidade, a tristeza, a vergonha, também estaremos anestesiando os demais sentimentos, entre eles, a alegria, a felicidade, a gratidão, o amor, e, com certeza ficaremos infelizes e isso provoca uma procura incessante do nosso propósito e sentido de vida. Você já reparou quantas pessoas se encontram neste momento de vida? Quem sabe você se sinte assim!!

Por isso devemos aceitar que somos vulneráveis, e a partir daí, podemos amar verdadeiramente, intensificarmos a gratidão, sentirmos alegria e felicidade, aumentarmos a espontaneidade, aprendermos novas formas de comunicar, utilizar estratégias facilitadores. No entanto, potencializando as nossas características, o nosso ‘EU’.

Sermos vulneráveis e aceitarmos isso é saber que estamos vivos e somos suficientes.

Quando acreditamos nessa forma de pensar e no poder da vulnerabilidade, acreditamos no poder da transformação, pois ela é a base da criatividade, da inovação, da mudança e do desenvolvimento de novas habilidades, se assim o desejarmos.

Então, seja você mesmo! Aproveite as oportunidades de ser você mesmo. Aprenda a potencializar o que você já tem de melhor, a sua essência.

Deixe as pessoas te observarem como você é. E, isso será transformador!

Conte sempre comigo, para ajudá-lo a encontrar a sua essência, e ser você mesmo!!

Grande abraço. Sucesso sempre!!!

Maria do Carmo Carrasco

Veja mais sobre o tema COMUNICAÇÃO no site Maria do Carmo Carrasco

No artigo anterior “Os Quatro Pilares para começar a atuar no Ambiente Corporativo” abordei a importância de reposiciona-se por meio do entrosamento com o ambiente corporativo, ajustando e desenvolvendo uma linguagem técnica e utilizando um roteiro de contato.

Se você ainda não leu, clique no título abaixo para ler e depois volte a este, ok¿

Os Quatro Pilares para começar a atuar no Ambiente Corporativo

Após familiarizar-se com o ambiente corporativo e com a linguagem técnica, é hora de escolher algumas empresas, potenciais clientes.

Como comentado no artigo anterior escolha primeiro as pequenas e médias empresas para oferecer os serviços de fonoaudiologia empresarial e o aprimoramento de comunicação corporativa e pessoal.

Ao marcar a sua primeira reunião o tempo começa a contar a seu favor. É hora de impressionar e mostrar uma postura profissional, portfólio adequado e abordagem empática.

TERCEIRO PILAR: PORTFÓLIO

O portfólio é um informativo sobre produtos e serviços oferecidos. Desta forma, deve apresentar os seguintes itens:

  • Informações sobre a sua Empresa, Projeto ou sobre você: a que se destina;
  • Descrever o seu Propósito: mais conhecido como os três conceitos que dão suporte a sua empresa/projeto (visão, missão e valores);
  • Escrever o seu resumo de qualificações: apresentar um formato diferenciado da atuação clínica;
  • Apresentar as atividades desenvolvidas e áreas de negócios: cursos, workshops, palestras, treinamentos, consultoria, atendimento terapêutico etc;
  • Informar a metodologia de trabalho e intervenção utilizada;
  • Apontar o resumo parcial de clientes. Neste item a seguinte pergunta aparece: Mas eu nem tenho clientes nesta área?! Os clientes que você atende, com certeza são de algumas áreas de atuação. Então, você pode utilizar estas referências.

Por exemplo: 

Clientes atendidos:

  • Engenheiros
  • Professores
  • Advogados
  • Recepcionistas e secretárias
  • Operadores de atendimento
  • Jornalistas
  • Empresários e executivos
  • Gestores e chefes de departamento etc

Se por ventura durante a ligação for sinalizado algum assunto de maior interesse ou necessidade será importante acrescentar algum informativo sobre o tema ou ainda alguma atividade realizada.

Por exemplo:

Veja uma simulação de contato telefônico:

Empresa: Nos últimos meses tenho reparado uma dificuldade maior de entendimento entre os componentes da equipe. Normalmente gerando conflitos e discussões.

Fonoaudiólogo: Então vou levar além do nosso portfólio de apresentação de serviços, um informativo sobre esta temática, estudos e ações realizadas.

Neste caso pode-se acrescentar alguma pesquisa ou estudos realizados sobre falhas de comunicação que podem provocar conflitos e discussões. E ainda, sugestões das ações possíveis para amenizar os conflitos e estratégias para facilitar o relacionamento comunicacional, delegação e ordenação de tarefas.

Se, no entanto, não for possível neste primeiro contato levantar alguma informação interessante para produzir um material complementar, com certeza aparecerá na primeira reunião. Desta forma, ouvidos atentos, escuta ativa e observação aguçada, são habilidades fundamentais.

QUARTO PILAR: RELACIONAMENTO – MARKETING DE RELACIONAMENTO

Na verdade, é em nosso primeiro contato pessoal ou por telefone, que iniciamos o nosso relacionamento. Assim, nós só temos uma primeira chance de causar uma boa primeira impressão. Se for por telefone, a voz será a nossa imagem sonora e se for pessoalmente a nossa postura, gestos, linguagem corporal e expressão facial, ordenação de informações e vocabulário darão o ‘tom’ deste contato.

Administrar e superar a expectativa do cliente é uma preocupação. Neste sentido, realizar uma AUTO-AVALIAÇÃO da postura, imagem, indumentária, vocabulário utilizado, material organizado será fundamental para verificarmos a necessidade de possíveis ajustes e adequações.

Desenvolver um relacionamento amistoso e empático logo no primeiro momento será a base para a continuidade do processo de apresentação dos serviços com uma probabilidade maior de fechamento de um projeto e proposta de serviços.

Desta forma, treinar um script (roteiro) inicial e abordagem é bem interessante.

Por exemplo:

Ao encontrar o responsável apertar a mão, cumprimentando com postura firme e olhando nos olhos do interlocutor, no entanto, sem ser invasivo;

Sentar, se for possível, do lado direito do anfitrião, pois de acordo com pesquisas a maioria das pessoas são destras e as mesmas apresentam maior facilidade para reter e internalizar as informações do lado de dominância cerebral (Mas como descobrir qual o lado dominante¿ Falaremos muito mais sobre estes aspectos nos próximos artigos, ok¿));

Ao sentar, cuidado com a postura na cadeira, posição das pernas, pés etc;

Deixe sua bolsa ou pasta ao lado (em outra cadeira ou no chão, nunca no colo);

Antes de falar sobre a que se destina a sua visita, primeiramente agradeça a disponibilidade de agendamento da reunião e disponibilidade do profissional em receber você;

E, desta forma, passe para o assunto central. Teremos um artigo com dicas práticas sobre a conversação durante a reunião e apresentação dos serviços.

É importante comentar que o relacionamento é a forma como as pessoas se tratam e se comunicam. Interessante ressaltar que quando os participantes do processo de interação se comunicam bem, e o gostam de fazer, dizemos que há um bom relacionamento entre as partes. Agora, quando observamos um mau relacionamento, é provável que pelo menos um dos participantes do processo de comunicação não está satisfeito em entrar em contato com os demais indivíduos.

Desta maneira, o marketing de relacionamento ou pós-marketing, significa construir e manter um processo de relacionamento com os clientes.

E que possamos manter um excelente relacionamento com o cliente e desenvolver uma série de serviços.

Nesta medida, ordenar os quatro pilares (reposicionar-se, roteiro de contato, portfólio e relacionamento) e estudar como cada um deles deve ser desenvolvido é tarefa primordial para o fonoaudiólogo empreendedor conquistar mais clientes e realizar a efetivação do negócio e sucesso almejado.

Espero que tenham aproveitado!

O próximo artigo será sobre os seguintes temas:

  • Como conduzir uma reunião de apresentação de serviços
  • Como preparar uma proposta de serviços incluindo um item importante: investimento

Leia também o nosso e-book [GRATUITO]: “Fonoaudiologia Empresarial: Sete passos para alavancar a sua carreira e atuar no ambiente corporativo”  (CLIQUE AQUI)

Um grande abraço. Sucesso sempre!!! 

Maria do Carmo Carrasco

 

 

Blog

COMUNICAÇÃO E O PODER DA VULNERABILIDADE

Depois de alguns anos de estudo e pesquisa cheguei à conclusão que as pessoas não precisam de uma comunicação eficaz, mas, sim de uma comunicação espontânea. Mas, afinal, por que buscamos uma comunicação eficaz e por vezes a perfeição? Ao assistir o TED da pesquisadora Brené Brown sobre a vulnerabilidade…

PILARES IMPORTANTES PARA ATUAR NO AMBIENTE CORPORATIVO: PREPARAÇÃO DE PORTFÓLIO E MARKETING DE RELACIONAMENTO

No artigo anterior “Os Quatro Pilares para começar a atuar no Ambiente Corporativo” abordei a importância de reposiciona-se por meio do entrosamento com o ambiente corporativo, ajustando e desenvolvendo uma linguagem técnica e utilizando um roteiro de contato. Se você ainda não leu, clique no título abaixo para ler e depois volte…

OS QUATRO PILARES PARA COMEÇAR A ATUAR NO AMBIENTE CORPORATIVO

Nos últimos vinte anos tenho atuado no ambiente corporativo, como consultora, assessora, mentora, gestora, facilitadora de treinamento e personal communication trainer.  Mas, saiba nem sempre foi assim! Por isso, neste artigo vou contar quais são as estratégias eficazes para você iniciar, se preparar, se reposicionar e realizar um contato telefônico efetivo…

COMO DECIFRAR E ESCOLHER O SEU CANDIDATO POLÍTICO

No período que antecede as campanhas políticas é muito usual os partidos, coligações e candidatos realizarem treinamentos e orientações que lhes ajudem a desenvolver uma performance comunicacional para passar as propostas e projetos de forma adequada facilitando assim o entendimento pela população. Em vários treinamentos que ministro para políticos e…

COMUNICAR-SE DE FORMA EFICAZ, CONDIÇÃO NECESSÁRIA PARA O SUCESSO PROFISSIONAL DO ADVOGADO

Desde que passamos a frequentar os bancos da faculdade de Direito, nos debruçamos sobre o estudo dos mais variados assuntos pertinentes ao mundo jurídico. Numerosas são as horas de leitura e de atenção às aulas ministradas, sempre em busca do conhecimento, essencial ao exercício da profissão. Tudo o que aprendemos…

ARGUMENTAR É PRECISO, JÁ DIZIA ARISTÓTELES!

Para mostrar o quanto é importante nos dias de hoje saber argumentar, apresentar um pouco de história é fundamental e muito interessante! O período anterior a Sócrates foi caracterizado pelo interesse no próprio homem e nas relações desse com a sociedade. Essa fase inicialmente foi marcada pelos sofistas, professores (sábios)…

Nossos Clientes

  • Client Logo
  • Client Logo
  • Client Logo
  • Client Logo